Gerenciar as contas de uma empresa é bem parecido com o que acontece com as finanças pessoais: é preciso estabelecer um bom planejamento mês a mês, realizar a previsão de custos e despesas, além de projetar as receitas.

Mas sua empresa já está preparada para o fechamento do ano fiscal? Se você tem pouca experiência sobre o assunto e ainda tem dúvidas sobre como proceder, não deixe de ler este post!

Reunimos dicas e informações valiosas para todo empreendedor que precisa entender melhor o que é o ano fiscal para organizar os processos financeiros de seu negócio com eficiência.

Continue a leitura e confira nosso guia!

O que é ano fiscal?

Partindo de uma noção mais básica, é interessante que você compreenda com exatidão o que é um ano fiscal.

A primeira informação relevante é que nem sempre o ano fiscal coincide com o ano calendário. No entanto, no Brasil — por imposição legal —, esses dois conceitos se referem ao mesmo período, isto é, de 1º janeiro a 31 de dezembro.

O ano fiscal é o período em que a empresa deve contabilizar e apurar suas receitas e despesas, sendo comum a divisão em quatro trimestres, ou fechamento mensal, já que isso auxilia o acompanhamento das oscilações de desempenho, do fluxo de caixa e demais dados financeiros do negócio.

Portanto, ele está intimamente ligado ao conceito de fechamento contábil, que se trata de uma rotina periódica realizada para atestar que todos os relatórios, registros e gráficos contábeis foram elaborados corretamente.

Dica: Como gráficos contábeis ajudam na tomada de decisões estratégicas?

Para que serve?

O fechamento trimestral ou mensal é uma forma simplificada e resumida de apresentar o desempenho e o crescimento da empresa aos sócios e acionistas.

A cada três meses ou ao final de cada mês são levantadas todas as informações do negócio, de modo a fornecer uma visão detalhada para o próximo ano. Essas informações são unificadas para integrar o fechamento fiscal.

Esse fechamento é realizado por uma equipe que se reúne para analisar o que ocorreu durante o ano que se passou e planejar as metas que serão determinadas para o ano seguinte dentro do prazo estabelecido.

Durante esse período são registradas contabilmente todas as entradas e saídas de recursos para que possa ser possível a mensuração do resultado da empresa por meio de um balanço patrimonial e uma DRE. Veja outros benefícios do fechamento do ano fiscal, a seguir.

Realizar a escrita fiscal

Com as informações obtidas por meio do fechamento do ano fiscal é possível que o gestor possa acompanhar toda a parte de recebimento de mercadorias da sua empresa, ou seja, o quanto ela conseguiu produzir durante o ano que se passou.

Com a escrituração fiscal é possível, por exemplo, conhecer a movimentação e a composição do estoque, custo do produto, gerar os livros contábeis, entre outros.

Apurar os impostos

A apuração de impostos é um dos processos mais importantes de uma empresa. Quando o empreendedor tem as informações organizadas e estruturadas, é possível saber se a opção de tributação do negócio deve ser mantida no próximo ano, por exemplo.

É importante lembrar que o Brasil conta com três formatos de tributação: Lucro Real, Lucro Presumido e Simples Nacional. Cada um deles tem suas peculiaridades e suas devidas obrigações acessórias.

Comece agora seu controle financeiro de maneira eficiente! Clique no banner abaixo:

Software de gestão online Flua

Entrega das obrigações acessórias

O dia a dia de milhares de empresas é composto por uma imensa burocracia e pela oneração do tempo para comprovar se os pagamentos dos tributos estão em dia.

O fechamento do ano fiscal contribui para ajudar o gestor a manter suas obrigações acessórias em dia, por meio de um controle centralizado das informações e da uniformização dos registros.

Com a automação e a informatização dos meios de entrega das obrigações acessórias, o processo de controle passou a ser muito mais facilitado, acelerando o levantamento de maus e bons pagadores de impostos pelos órgãos fiscalizadores.

Como organizar suas finanças para o fechamento do ano fiscal?

Agora que você já sabe o que é um ano fiscal, está pronto para aprender a organizar e controlar suas finanças e contabilidade para manter sua empresa em dia com as determinações legais.

Por isso, reunimos algumas dicas infalíveis que, com certeza, ajudarão você a enfrentar esse desafio e conquistar uma empresa sólida, organizada e rentável. Acompanhe!

Organize sua escrituração contábil

O primeiro passo para conseguir fechar o ano fiscal de maneira exemplar é organizar sua escrituração contábil.

Muitas empresas, especialmente as pequenas e que são geridas pelo próprio empreendedor, acabam se descuidando dessa premissa e, por isso, enfrentam dificuldades no final do ano.

Para dar a devida atenção à escrituração contábil da empresa, tome algumas providências, como:

  • observar a exatidão entre os valores debitados e creditados;
  • conhecer o seu saldo bancário;
  • observar se o seu negócio está cumprindo com a legislação triburária.

A partir dos relatórios contábeis é possível conhecer a situação do patrimônio da empresa, o total de bens, direitos e obrigações, bem como analisar o resultado do exercício, ou a Demonstração do Resultado do Exercício.

Dica: DRE e DFC: entenda o que são e como interpretar esses relatórios​

Organize seus saldos e calcule o seu lucro

O próximo passo é muito importante e fornece dados relevantes para que o gestor avalie seus resultados e programe novas estratégias.

Por isso, é essencial que você organize e tenha em mãos dados atualizados e exatos sobre os seus saldos financeiros para, a partir disso, calcular o lucro obtido nesse período.

Se não há organização e controle nos saldos, o processo de fechamento anual acaba sendo desgastante, pois será necessário levantar todas as informações do passado e a interpretação e o detalhamento podem ser muito mais difíceis, dado que alguns fatos podem se perder com o tempo.

Para não cair nesse tipo de armadilha, comece estabelecendo cronogramas bem definidos, checklists de atividades essenciais que devem ser realizadas por cada área — como controles de estoque, levantamento das notas fiscais etc.

Organize suas notas fiscais

Quem nunca se viu perdido em meio aquele monte de notas fiscais emitidas? Com aquele bolo de papéis que vão se acumulando nas gavetas e mesas, quando é preciso apresentar alguma informação ou nota fiscal ao contador ou à fiscalização é que a necessidade de organização se faz presente.

Uma das exigências para que uma empresa atue legalmente no país é a emissão de nota fiscal. Portanto, é imprescindível que você adote métodos eficazes para mantê-las sempre organizadas e prontas para serem consultadas.

Gerir de forma organizada as notas fiscais é uma forma prática de facilitar os trâmites legais e tê-las sempre em mãos, não apenas para cumprir as exigências fiscais, mas para manter a boa gestão do negócio.

Gerencie suas finança de maneira fácil! Clique no banner abaixo:

Software de gestão online Flua

Por que é importante realizar o fechamento do seu ano fiscal?

Realizar o fechamento do ano fiscal com dados confiáveis é essencial para que o gestor possa verificar e analisar a viabilidade do negócio no próximo ano.

Com relatórios em mãos e que apontem com precisão a saúde financeira da empresa é possível verificar se o negócio está gerando lucro e como os números comprovam esse resultado.

A partir dos dados do fechamento do ano fiscal, o empreendedor pode tomar as melhores decisões para seu negócio e avaliar, de forma quantitativa e qualitativa, o cenário da empresa no curto e longo prazo.

Realizar uma boa gestão dos negócios é o primeiro passo para um fechamento do seu ano fiscal eficiente e correto. Para saber mais, assine nossa newsletter e fique por dentro dos melhores conteúdos sobre o assunto!