Você se desdobra entre a sua entrega de produtos/serviços e o administrativo-financeiro da sua empresa? Tem achado cada vez mais complexo tomar decisões financeiras sem perder muito tempo com muitos papéis e planilhas?

No texto de hoje, nós vamos falar sobre uma ótima ferramenta para quem quer planejar a movimentação financeira de uma empresa: o fluxo de caixa projetado. Esse recurso é perfeito para administradores controlarem seus gastos e receitas futuras e fazerem um bom trabalho de planejamento.

Se você não sabe do que se trata um fluxo de caixa projetado, continue a leitura e entenda o que é e como montá-lo.

Entendendo o que é um fluxo de caixa

Para entender o que é um fluxo de caixa projetado, é necessário reduzir o termo e compreender sua essência. “Fluxo de caixa” é uma ferramenta simples, mas eficaz para o controle financeiro de uma empresa.

Basicamente, é o registro diário das entradas e saídas de dinheiro, além disso, com ele é possível controlar contas a pagar e a receber.

Nesse caso, você poderia perguntar se é como um balanço financeiro, mas não é bem assim. O fluxo de caixa não tem nada a ver com lucro, prejuízo ou outros termos do tipo. Ele, na verdade, é uma ferramenta mais fria, sem avaliações de sucesso ou não.

A seguir, para que você compreenda melhor, vamos exemplificar com um fluxo de caixa de 3 dias de uma empresa. O fluxo começa com a companhia tendo R$ 5.000 parados no caixa.

  • dia 1: entrada – R$ 450 | saída – R$ 600;
  • dia 2: entrada – R$ 0 | saída – R$ 800;
  • dia 3: entrada – R$ 0 | saída – R$ 100.

Nesse exemplo, percebe-se que a empresa começou com R$ 5.000 no caixa e terminou com R$ 3.950. Isso não significa, porém, que ela teve prejuízo, já que o fluxo de caixa é imediatista e fala sobre o poder diário de pagamento da empresa.

Dica: Como calcular o lucro de uma pequena empresa?

Controlar o fluxo de caixa é a primeira etapa para composição do fluxo de caixa projetado. Além das entradas e saídas, é preciso coletar todas as informações da contabilidade, como pagamentos, recebimentos e prioridades ao longo de um período de tempo.

Possivelmente você já tem alguma forma de organizar tudo isso — com papéis impressos ou planilhas digitais. Mas vai facilitar muito se você usar algum tipo de recurso tecnológico, como por exemplo, um sistema para gestão financeira.

Analisando a viabilidade econômica

Agora que você já sabe o que é fluxo de caixa, vale a pena entender outro aspecto importante que compõe o fluxo de caixa projetado: a análise da viabilidade econômica da empresa.

Ela é importante, porque é por meio dela que você conseguirá identificar as possibilidades de crescimento da empresa e planejar o futuro da companhia para o longo prazo.

Ao analisar a viabilidade econômica, você deverá contabilizar cada despesa de forma minuciosa, identificando, por exemplo:

  • valores de comissões a serem pagos;
  • custos com horas extras;
  • custos com salários;
  • valores devidos de férias;
  • custos com décimo terceiro;
  • custos mensais fixos — água, luz, internet, aluguel;
  • custos mensais variáveis.

Após essa análise, ficará mais fácil entender quanto dinheiro será necessário para arcar com todas as despesas de um período previamente determinado, e quais delas são prioritárias ou não para a empresa.

Dessa forma, podemos entender a análise da viabilidade econômica como o segundo passo em direção ao fluxo de caixa projetado.

Veja como o Flua pode te ajudar a gerenciar suas finanças de forma simples! Confira no banner:

finanças podem se tornar fáceis de gerenciar

Definindo fluxo de caixa projetado

Como o próprio nome sugere, o fluxo de caixa projetado será uma projeção de entradas e saídas financeiras da empresa durante um determinado período.

Isso é importante, pois permite criar um histórico do que acontece dentro da empresa. Com a projeção de um fluxo de caixa, é possível prever situações e agir antes que elas aconteçam.

Essa ferramenta representa um artifício essencial para antecipar falhas ou situações de risco que tornem sua empresa vulnerável a imprevistos, além de permitir que você identifique a necessidade de realizar investimentos.

No curto prazo, o fluxo de caixa projetado tem como objetivo identificar quando a empresa tem dinheiro sobrando no caixa, e quando está faltando recursos. O fluxo de caixa projetado pode ajudar você a escolher as melhores datas para pagar fornecedores e outros vencimentos, por exemplo.

No longo prazo, pode ajudá-lo a:

  • planejar as atividades financeiras da empresa;
  • analisar a liquidez do negócio;
  • controlar a situação financeira da empresa;
  • gerenciar o capital de giro de forma mais precisa.

Dica: 5 coisas que você deve saber antes de contratar um fornecedor

Aplicando o fluxo de caixa projetado

Aplicar o fluxo de caixa projetado é bem simples: o primeiro passo é determinar o período de tempo no qual será projetado o fluxo de caixa. O ideal é projetar para no mínimo 30 dias, assim você ficará sempre preparado para o que o futuro aguarda.

Mas à medida que isso for se tornando rotina, faça projeções para períodos maiores — semestrais ou anuais, por exemplo.

O segundo passo é lidar com as entradas e saídas que sejam frequentes, tais como as contas de luz, água ou os pagamentos aos funcionários. Lembre-se de levar em conta os itens da análise de viabilidade econômica.

Destacadas todas as entradas e saídas frequentes, é hora de fazer o mesmo com as entradas de dinheiro. Seja realista com os prazos e condições de recebimento: costuma-se receber em parcelas, considere isso na sua projeção.

Com isso, mantenha sua organização e atualize sempre o que foi previsto e o que foi de fato realizado — entender a lacuna existente entre o que você projetou e o que conseguiu realizar é essencial!

Você pode utilizar planilhas digitais para facilitar o trabalho de organização de todas essas informações, mas vale destacar que existem softwares de gestão financeira inovadores que facilitam o gerenciamento do fluxo de caixa e ajudam na organização do fluxo de caixa projetado.

Experimente o Flua, o software de gestão financeira que te ajudará a organizar as finanças da sua empresa!

fluxo de caixa

Agora, você pode começar a usar o fluxo de caixa projetado para planejar as movimentações da sua empresa. Por exemplo, aquela expansão ou aquisição de algum novo material pode esperar um pouco, porque há um grande pagamento a caminho e será necessário ter dinheiro em caixa para tal.

Agora que você já entendeu o que é fluxo de caixa projetado e como montar um, compartilhe este conhecimento nas suas redes sociais!