Micro e pequenas empresas enfrentam desafios diários e a organização financeira é um deles. Dada a extrema importância desse fator para o bom andamento dos negócios, o empreendedor não pode descuidar: ter tudo sob controle ― entradas, pagamentos, capital de giro, entre outros tantos itens que precisam de toda a atenção ―, permitirá ao MEI multiplicar suas chances de sucesso.

Pensando nisso, elencamos 5 dicas financeiras para quem visa ter efetivo controle do seu empreendimento. Vamos a elas!

1. Adote um sistema informatizado

Nada de : elas têm utilidade, mas já deram lugar a ferramentas, que pela complexidade, são muito mais efetivas no controle dos processos empresariais. Sistemas de gestão eficientes ampliam os recursos do gestor: com eles, é possível ter dados importantes bastante claros, como o faturamento do seu negócio, as despesas envolvidas na produção/entrega dos produtos e/ou serviços e os lucros obtidos além de muitas outras funcionalidades que variam em cada software de gestão.

2. Separe as finanças pessoais das de sua empresa

Ao tomar o cuidado de manter um caixa exclusivamente para sua empresa, você estará assegurando a ela uma vida autônoma e um orçamento próprio. O risco de misturar contas pessoais com as da empresa pode resultar em muitos desacertos: quando a empresa está com boa saúde financeira, o gestor pode sentir-se à vontade para fazer retiradas sem nenhuma programação, assim, fica difícil ter uma noção exata de para onde estão indo os recursos do seu negócio.

A mistura nas contas pode até mesmo causar sérios problemas: com a impressão de que seu negócio está lucrando muito, há quem eleve o padrão de vida, sem fazer maiores contas. As consequências disso podem ser desastrosas: muitos bons negócios perderam-se ao terem seus lucros esgotados para arcar com despesas que não dizem respeito à empresa.

3. Mantenha seu capital de giro

A ilusão de que tudo aquilo que fica na conta bancária, depois de pagas as despesas fixas e variáveis de uma empresa, é lucro, é um engano comum. O MEI que tiver essa visão corre riscos: deixar de honrar os compromissos de sua empresa é um dos principais.

Depois de todas as despesas pagas, o que fica em caixa precisa virar capital de giro: para manter a competitividade do negócio, oferecendo bons prazos para seus clientes pagarem por seus produtos/serviços, ter condições de fazer compras vantajosas, cobrir eventuais despesas extras que costumam surgir no cotidiano de toda empresa e não precisar apelar para empréstimos bancários: contrair dívidas, e ter que pagar juros, é ver o lucro reduzir!

4. Reinvista sempre

Seguir essa dica financeira é primordial para não ver o seu negócio defasado em relação aos concorrentes, ou até mesmo sucateado. Além de contar com a segurança de ter capital de giro, é fundamental reinvestir uma parte dos recursos da sua empresa em renovações que mantenham sua competitividade: o mercado é cada dia mais exigente, pense nisso!

5. Apareça!

Incluir no seu plano de negócios uma boa estratégia de marketing é fundamental. Por isso, destine um orçamento ― de acordo com a realidade do seu negócio ― para garantir visibilidade à sua empresa: há sempre uma maneira de alcançar mais pessoas e conquistar novos clientes. Descubra a mais compatível com o perfil da sua empresa e coloque em prática.

Seguindo essas dicas financeiras, o MEI estará definindo um caminho seguro para sua empresa. Com organização e a otimização de processos, é possível estabelecer ações práticas ― e compensadoras ― para atingir o nível de desenvolvimento que se pretende e contornar situações que, sem os devidos cuidados, podem comprometer seu empreendimento.

Esperamos que nossas 5 valiosas dicas sejam úteis no dia a dia da sua empresa! Não deixe de compartilhar o post em suas redes sociais e passar essas dicas adiante!